Paysage de Feu

Chaumont sur le Loire, França
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Photo © Eric Sander
Arquitectos
Vazio S/A
Localização
41150 Chaumont sur le Loire, França
Ano
2020
Custo
0 - 100K
Pisos
1-5 Stories
Cliente
Festival International des Jardins de Chaumont sur le Loire
Equipa
Daila Coutinho, Frederico Almeida, Carlos M Teixeira

Com reputação internacional, o Festival International des Jardins Chaumont-sur-le-Loire é “o laboratório mundial no âmbito dos jardins e da criação paisagística contemporânea”, e acontece anualmente nas dependências de um castelo construído há 500 anos no Vale do Loire, uma região no interior da França tombada pela Unesco e conhecida por seus esplêndidos castelos renascentistas.

O Festival foi inaugurado em plena pandemia no último dia 16 de maio, e entre os jardins da mostra 2020 está o nosso Piro-Paisagem (Paysage de Feu), feito com árvores do Cerrado. Em fevereiro, e depois de uma longa viagem Brasil-França de mais 9.000 quilômetros, os galhos do Cerrado chegaram em Chaumont, ficando à espera das obras no pátio de manobras do castelo.

Nossa proposta para o Festival, cujo tema deste ano é “Retorno à Mãe-Terra”, toma a destruição do Cerrado como mote de projeto. Nos últimos meses os olhos do mundo têm se voltado para as queimadas da Amazônia, enquanto o Cerrado continua sendo destruído para virar soja e pasto sem qualquer repercussão nacional ou internacional.

Piro-Paisagem é um arranjo de galhos podados e troncos queimados coletados em uma área protegida no sopé da Serra da Moeda (MG), local bem próximo da Casa no Cerrado (também publicada em nosso perfil WA). O projeto expõe os galhos em linha, qual animais abatidos pendurados num frigorífico, e funciona como um “jardim botânico póstumo” de espécies encontradiças nos estados de Minas Gerais, Goiás e Bahia. Em princípio, é um jardim morto feito de plantas expostas de cabeça para baixo.

Além da referência aos abatedouros, outra conotação do jardim é que o Cerrado é um bioma de árvores com raízes muito maiores que os galhos. São plantas adaptadas a regiões mais secas, capazes de alcançar lençóis freáticos muito baixos e, por isso, plantas mais terrestres que aéreas. Órgãos sem olhos e sem ouvidos que exploram um mundo subterrâneo sem sol e sem movimento, as raízes fazem das árvores seres anfíbios, ligando a terra ao ar, vivendo num mundo críptico e nutrindo as folhas que buscam a luz (Emanuele Coccia, 2016). É justamente nas profundezas do solo ácido e imprestável do Cerrado que elas encontram vida onde nenhum outro organismo consegue, transformando tudo o que tocam em energia e alimento.

Projetos relacionados

  • Herman Miller National Showroom
    Krueck Sexton Partners
  • The Ark, Condominiums
    Form4 Architecture
  • SFMOMA Rooftop Garden
    Jensen Architects
  • Kokoris Residence
    Jensen Architects
  • Turner Duckworth Offices
    Jensen Architects

Revista

Outros projetos por Vazio S/A

Vila Del Rey house
Nova Lima, Brasil
Aalborg Acqua Centre
Aalborg, Denmark
Topographical Amnesias II
Belo Horizonte, Brasil
Cabines Espirais
Londres, Great Britain
285 Montevideu
Belo Horizonte, Brasil
Edifício VDA
Belo Horizonte, Brasil